Colli Morenici Merlot Garda D.O.C.

Vinho Tinto Italiano Colli Morenici Merlot Garda DOC 2019

Safra 2019 - 750 ml
Lombardia - Itália
93 pontos - Luca Maroni
Uva(s):
Merlot,
Harmonização:
Queijos maturados, Carne vermelha, Risoto de cogumelos,
Ocasiões:
Montanha e lareira, Petit comité, Degustar devagar,
Amadurecimento:
Pouco menos de 1 ano em tonéis de aço-inox.
Temperatura de serviço:
18 °C
Teor Alcoólico:
13.0 %
Volume:
750 ml
Potencial de guarda:
Até 10 anos.
Tipo
Tinto
Corpo
Equilibrado
Aromas
e sabores
Frutas negras
Frutas vermelhas
Especiarias doces
Especiarias picantes
Associados
R$ 152,10
R$ 169,00
4x R$ 42,25 sem juros
Ou R$ 160,55 à vista no boleto
4 Unidades = R$ 152,10 por unidade
6 Unidades = R$ 145,34 por unidade
Informações sobre este rótulo
Lombardia, no noroeste da Itália, é um destino muito procurado por turistas do mundo todo, já que sua capital é nada mais nada menos que Milão, conhecida como um epicentro internacional da moda e do design. No entanto, pouca gente sabe que essa mesma região possui uma história rica e muito antiga ligada à produção de vinhos. Para se ter uma ideia, a vitivinicultura foi estabelecida por lá bem antes dos Romanos. A partir de registros arqueológicos, acredita-se que a presença de uvas na Lombardia vem desde a Idade do Bronze, entre os séculos VII a.C. e V a.C., quando os Etruscos ensinaram o cultivo de videiras à população local. Já nos tempos medievais, Milão passou a funcionar como um grande mercado central, onde os produtores de vinhos de toda a Lombardia comercializavam seus produtos. Assim como acontecia em outras regiões européias, a produção local de vinhos estava frequentemente ligada a ordens religiosas. Até hoje existem diversas vinícolas que funcionam em épicas abadias e mosteiros convertidos.

  

Seu belíssimo território faz divisa com a Suíça (ao norte) e com outras importantes regiões italianas do vinho, como Piemonte, Vêneto e Emilia-Romagna. Além dos lagos e rios alimentados pelas imponentes geleiras alpinas, entre as cadeias montanhosas da Lombardia estão situadas algumas “Cidades das Artes”, como Bérgamo (com sua imponente arquitetura medieval), Mantova (reconhecida por seu festival literário) e Cremona (onde o célebre luthier Antonius Stradivarius tinha sua oficina de violinos). Dentro deste cenário que mistura jardins exuberantes à beira de grandes lagos e paisagens alpinas existe também um núcleo gastronômico respeitável, com a maior concentração de restaurantes com estrelas Michelin na Itália. Não à toa, por lá foram criados alguns dos alimentos mais apreciados do mundo, entre eles estão Panetone, Queijo Gorgonzola, Risotto Milanese (com açafrão) e Ossobuco.

Algo que me agrada muito é o curioso fato de que, apesar da Lombardia ser a área mais populosa do país e representar uma potência industrial e comercial, lá são produzidos alguns dos vinhos mais artesanais e limitados de toda a Itália. Um fator importante de seu terroir é que grande parte dos vinhedos é cultivada nas encostas das colinas e montanhas, afinal trata-se de uma região de clima mais frio, então é preciso aproveitar ao máximo os raios solares e a drenagem do solo. Outro aspecto interessante é que essas encostas estão em altitudes mais elevadas, sendo assim, as vinhas podem contar com a imprescindível amplitude térmica para correta maturação das uvas. Enquanto o sol bate diretamente nos frutos durante o dia, gerando açúcares e taninos, o frio da noite garante a preservação da acidez e do frescor. Para que você prove toda a elegância deste terroir histórico, selecionei um rótulo da Cantina Colli Morenici, criada no ano de 1959 em Ponti sul Mincio, no lado sul do Lago de Garda. Buon appetito!

by Sommelier Rodrigo Ferraz | Direitos Reservados

Newsletter

Receba nossas novidades e promoções por email